Coisas do coração

22 abr

Oi gente…

Estou pensando, pensando e pensando em como começar esse post. Infelizmente nem sempre as palavras acompanham a rapidez e a riqueza dos pensamentos. Estou naqueles momentos em que eu sinto que eu tenho tanto para falar que não sei se vou conseguir me expressar como gostaria. Mas vou tentar.

4_amigas

Bom, vamos começar pelo mais fácil. Acabei de assistir um filme muuuito fofo, que se chama Quatro Amigas e um Jeans Viajante 2. Se você nunca ouviu falar deve estar se perguntando: Isso é nome de filme?! Já tem até continuação?!?! Bom, a resposta é sim e, bem, sim. Inclusive a tradução do nome para o português foi quase literal, então não, não foi nenhuma obra criativa dos tradutores brasileiros. Eu já tinha amado o primeiro, e fiquei toda empolgada quando vi que o segundo tinha saído. Estava planejando ver esse filme há meses e hoje pus fim à minha espera, e não me decepcionei. O filme é lindo, e eu chorei mais de uma vez. Aliás, eu chorei mais de uma vez nos dois filmes, até em momentos que a maioria das pessoas talvez não choraria, e fiquei pensando o porquê. Aparentemente é só mais um típico filme de menina fofo e romântico (categoria que a-do-ro, por sinal), que fala da amizade de quatro meninas (Tibby, Bridget, Lena e Carmem). Mas ele tem um algo a mais, e foi isso que realmente me fez parar e pensar.

Sabe qual é a diferença dele? Ele não mostra apenas amizades, desilusões, primeiro amor e expectativas. Tem tudo isso de sobra, sem dúvida. Mas com toda a carinha de filme leve e superficial ele consegue ser muito profundo com certas questões que poucos filmes exploram hoje em dia: as coisas do coração. Você não apenas vê a atitude das personagens, você realmente entende como elas se sentem, seus medos, anseios, dores, e alegrias. A autora dessa série fez um trabalho maravilhoso que te permite vislumbrar a parte mais profunda das quatro personagens principais. E eu entrei na história…eu chorei com a decepção da Lena, chorei com a dor da Bridget ao lidar com questões de família que até então ela desconhecia, e antes que você pense que o filme é só tristeza, devo também dizer que chorei com a alegria da Carmem ao finalmente se permitir ser quem ela é e com a descoberta da Tibby de que o amor é um risco que vale a pena. É como se eu pudesse tocar na parte mais vulnerável e mais rica das quatro personagens, e pudesse entender exatamente como elas se sentiam.

Agora me diz, por que isso tudo soa tão desconecto da realidade? Por que isso parece estar à milhas de distância da minha puxada rotina que eu retomo amanhã? Por que a vida, no final das contas, tem muito mais a ver com o que você faz do que com o que você sente? E por que só de fazer essas perguntas eu me sinto excessivamente “viajante”?

Acredito que o ponto de partida seja a própria maneira como fomos criados. Acredito em um Deus que tem um coração, não em algum senhor de idade que criou o universo há alguns milênios atrás e desde então se relegou à posição de mero espectador. E acredito que quando ele cria cada pessoa, ele entrega um presente. Ele entrega um coração que é capaz de sentir, criar e se relacionar, um pedaço da própria vida dele em nós. Só que desde que o ser humano se desconectou de Deus ele aprendeu a viver menos com o coração, e mais com as questões “práticas” do dia-a-dia. Ele se limitou àquilo que ele pode ter controle. Não que ele tenha virado um robô ou algo do tipo, até porque se isso fosse verdade não teríamos mais música, artes, casamentos, e tantas coisas que saem essencialmente do coração. Mas até nisso ele deixou o coração passear só até onde não representasse risco e sofrimento, até o limite da conveniência. E talvez esse seja um dos motivos pelos quais vemos tantos divórcios hoje em dia.

De qualquer maneira, todos nós temos um coração. E ele é muito vulnerável mas também muito rico, e a própria consciência disso pode fazer diferença entre ter uma vida significativa ou uma mera sucessão de estágios mais ou menos planejados e com sorte, bem-sucedidos. Deus tem me ensinado a dar a esse fato a mesma importância que Ele dá. E esse é um aprendizado de uma vida.

“Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem as fontes da vida.” (Provérbios 4:23)

“…porque o SENHOR não vê como vê o homem, pois o homem vê o que está diante dos olhos, porém o SENHOR olha para o coração.” (1 Samuel 16:7)

Bom, fico por aqui pensando nisso. Abração para todos e até o próximo post……:)

4 Respostas to “Coisas do coração”

  1. Camila Araujo abril 23, 2009 às 5:28 pm #

    Acho que até hoje foi o post que mais gostei Andrea. Você está escrevendo muitissimo bem!

    E sim, esse é um assunto que eu gosto muito.
    Coisas do coração… difícil de entender, mas impossível ignorar.

  2. blogdadeia abril 23, 2009 às 6:12 pm #

    Obrigada Camila!
    Concordo com vc…difícil de entender, mas impossível ignorar!
    B-jão🙂

  3. Marina abril 25, 2009 às 2:26 pm #

    Amiga, ameeeeeei esse post!!! tinha tanto tempo q eu n fuçava na net q até tinha m esquecido dos blogs!!!😉
    Sou suspeita pra falar do filme pq eu tb adorei!!! assisti sozinha (vc m deu o bolo, neh? ahuahuahuhuha) e msm assim m segurei em algumas partes pra n chorar!!! E concordo, esse foi o seu melhor post sem dúvida!! Conseguiu se expressar suuuuper bem!!!!
    E eu vou ficar aqui… refletindo😉

    bjoooo!
    ótimo fds!

  4. blogdadeia abril 25, 2009 às 6:24 pm #

    Nem me fala daquele bolo…foi muito paia!…rsrsrs…e fiquei te devendo uma, né?
    Mas a gente compensa com outros filmes, quem sabe com o novo do Santoro?! Até porque esse vai ter altos comentários!
    hehehehehehe
    Aiai…mas obrigada pelo comment!
    B-jão

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: