Quem troca o pneu?

2 set

Oi gente!

O post hoje é parte produção própria, parte terceirizada. Eu explico: uma parte importante é extraída do livro Alô, Chics!, da Gloria Kalil, jornalista, empresária e consultora de moda, chiquérrima, finézima (ou phinézima, como diriam alguns hoje em dia) e ótima escritora. Temos dois livros dela aqui em casa, e eu adoro ler e reler suas inúmeras dicas de etiqueta e moda. Sempre com muito bom senso – e bom humor.

Ela também está à frente do site Chic, onde você encontra de tudo um pouco. De tudo chic, é claro.

Escolhi para um hoje um texto interessante sobre as mudanças no relacionamento entre homens e mulheres. Confesso que, assim como muitas mulheres, aprecio o cavalheirismo (quer coisa mais fofa do que a cena acima?). No entanto, assim como essas mesmas muitas mulheres, às vezes me canso da falta de atitude de muitos homens por aí e acabo fazendo o que seria mais adequado deixar para eles fazerem. Ou seja, se uma mala pesada precisa ser carregada e nenhum homem se prontifica, eu me viro sozinha. E muito bem, sim senhor!

Mas como a Gloria Kalil comenta, e eu concordo, defendemos tanto nossa independência feminina que acabamos nos privando do cavalheirismo que tanto gostamos. Vou mais longe: incentivamos a passividade masculina, já que o lado de lá se ressente da nossa postura eu-posso-tudo-sozinha e se acomoda. Não deveria (viu, meninos?), mas é o que acontece.

Bom, acho que os dois lados tem muito o que aprender – ou reaprender. Então deixo o texto (na verdade, um capítulo do livro, p. 166) para refletirmos e repensarmos nossas relações.

“Quem troca o pneu?

Outro dia, num jantar, reparei numa mulher que levou um prato com a sobremesa para o namorado e foi servir um cafezinho para ele depois. Na saída, ele ajudou-a a colocar o casaco e abriu a porta do carro para ela entrar. Por outro lado, vi várias mulheres que não tomaram o menor conhecimento dos homens durante o jantar e que, na saída, tiveram que correr para entrar no carro onde eles já estavam e as chamavam com buzinadas.

Sei não… Alguma coisa está mal avaliada nessa famosa libertação feminina. Que homens e mulheres tem os mesmos direitos jurídicos e civis, a mesma capacidade intelectual, está claro e já nem se dicute mais. Mas será que a gente tem que ficar provando isso o tempo todo? Será que não abolimos nesse radicalismo uma das coisas mais agradáveis da convivência que é a gentileza?

Pensem bem: não é muito mais fácil para nós mulheres fazer um cafezinho para eles – o que não é nenhum esforço do outro mundo -, mas, em compensação, poder contar com eles para trocar um pneu, que é uma tarefa desagradável e pesada? Acho que o mundo moderno anda esquecido da noção de troca de gentilezas, e o relacionamento entre homens e mulheres anda se ressentindo muito disso. Sugiro que a gente volte a colocar essa graça na vida. Nada pode ser mais civilizado do que a troca de gentilezas entre duas pessoas que se tratam de igual para igual.”

Fica a dica então para todos nós. Menos orgulho e mais gentileza não faz mal para ninguém.😉

Abraço a todos =)

3 Respostas to “Quem troca o pneu?”

  1. Marina setembro 2, 2011 às 5:53 pm #

    Nossa, essa foi a nossa conversa na van hoje!! Adorei saber que a GLoria também pensa assim! Me lembrou aquele livro Captivating! Bjo

    • blogdadeia setembro 3, 2011 às 1:00 am #

      Tudo a ver com o livro mesmo! Me deu até vontade de ler de novo =)
      Bjo

  2. Ju setembro 6, 2011 às 11:52 pm #

    Muito legal o assunto e pura verdade!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: