Arquivo | É a vida! RSS feed for this section

Cordel: Dia da Mulher

8 mar

Oi gente!

Feliz dia da mulher para todas! E vamos nos inspirar nessas mulheres que fizeram história.

 

Abraço a todos =)

Anúncios

Um ano pra fazer a diferença

17 jan

Oi gente!

Checa só a data: 17 de janeiro. A super velocidade do tempo anda assustando só a mim ou você também está impressionado com o fato de já estarmos na segunda metade do mês? Cruzes, não dá para bobear não.

Estou com excelentes expectativas para os próximos 11 meses e 1/2 que vem pela frente e nem sei ao certo o que vai acontecer na minha vida. Quero te encorajar a manter a expectativa alta também. Um ano bom não é necessariamente aquele em que você arruma um novo emprego, desencalha, muda de casa, tem um filho ou vai para o exterior. Um bom ano é aquele que te dá uma super sensação de satisfação ao final dos 12 meses. Pode ter saído tudo fora dos planos, mas no final das contas tudo deu certo. No meio dos perrengues, você encontrou a graça de Deus e se tornou uma pessoa melhor. Ajudou alguém, terminou o que começou, descobriu coisas novas. E até se divertiu no meio do caminho.

É muito bom saber que as coisas deram até muito certo no nosso pequeno mundo. Mas acho que esse ano está com uma cara meio diferente. Acho que é um ano de fazer as coisas darem certo em outros mundos, em outros cantos, em outras casas. Olhar para fora um pouquinho e ajudar mais pessoas a terem um ano muito bom, obrigada. Sei não, mas acho que trabalhar exclusivamente na própria felicidade é um alvo muito mesquinho para um ano potencialmente tão legal.

Deixo uma música boa sobre esse nova meta boa. Quem me conhece sabe que eu realmente acredito que a solução para este mundo está 100% ligada a um Deus muito vivo, dinâmico, cheio de amor e totalmente capaz de transformar desertos em paraísos, seja em países, seja em corações. Um bom objetivo para 2012? Ser as mãos e os pés dele nessa terra. 😉

 

Abraço a todos =)

Cordel de Natal

25 dez

Oi gente!

Hoje é dia 25 e não tinha como eu deixar de falar da história por trás de toda a comemoração: o nascimento de Jesus. Achei essa versão maaais brasileira e divertida da história: um corde de natal. O locutor parece até irmão do João Grilo, gente! Me deu saudade de Cordel Encantado.

E fica também como homenagem ao povo nordestino, porque Deus sabe se comunicar com qualquer pessoa em qualquer cultura. 🙂

 

Abraço natalino a todos =)

Feliz Natal!

24 dez

É o que o mundo animal e eu desejamos a você. 🙂

 

Abraço natalino a todos =)

O que o céu diz

28 nov

“Acho difícil que um indivíduo contemplando o céu possa dizer que não existe um criador” – Abraham Lincoln.

Boa semana a todos =)

Um dia de superação na cozinha

8 out

Não existe nada melhor do que chegar ao final de um ano contabilizando algumas conquistas. Sejam elas desejos antigos ou invenções de momento, a sensação de que realizamos algo é o que nos anima a encararmos desafios maiores pela frente.

Não, nós não estamos no final do ano. E ainda não contabilizei minha pretensa maior vitória do ano (estou a caminho!). Mas já consegui um outro feito, coisa que sempre quis fazer mas nunca tinha tido motivação suficiente para encarar: aprender a cozinhar.

Cozinhar é, em primeiro lugar, uma necessidade. Sempre pensei que mais cedo ou mais tarde estaria em alguma situação em que a danada da habilidade culinária fosse necessária. Morar fora, casar, cair em uma ilha deserta…sei lá, quando a gente menos espera podemos ter apenas uma panela e uns três infredientes à mão. O bote salva-vidas do microondas e das marmitas pode não estar sempre disponível, então é bom ter alguma noção básica na manga.

Cozinhar também é uma arte. Fico fascinada assistindo programas de culinária, com aqueles chefes incríveis capazes de transformar galinhas pretas mórbidas em pratos comestíveis dignos de prêmio (vi isso no programa Top Chef, caso esteja achando que estou apenas enfatizando meu argumento). Eles tem uma percepção sobre o quê combina com o quê, fazem milagre com quase nada e nos deixam maravilhados com suas manobras jedi.

Inspirada por essas motivações, decidi lá por  meados do primeiro semestre que queria aprender a cozinhar. Avisei para minha mãe que na próxima segunda-feira (o dia de todos os começos) ela teria uma sous-chef na cozinha. Eu precisava de um nome chique para manter a motivação alta. Acho que funcionou, considerando que já se passaram cinco meses e eu continuo determinada nas minhas panelas. Agora que estamos em uma temporada sem mãe em casa aderimos às marmitas (sou aprendiz de cozinheira, não a Tia Nastácia). Ainda assim, tenho orgulho de dizer que já abri mão de marmita alguns dias para continuar treinando minhas recém adquiridas habilidades culinárias.

Eu estou no nível arroz+feijão+frango+farofa. Por enquanto meu objetivo é fazer “bons básicos”. Até porque se tudo der errado isso já vai ser suficiente para ganhar alguma coisa cozinhando na terra do Tio Sam. A amostra de gringos que tivemos aqui em casa ficou significativamente impressionada com nosso arroz-e-feijão de cada dia. Foi suficiente para criarmos um não-oficial plano B familiar. Se tudo der errado, todo mundo vai para cozinha. Comida dá trabalho, mas dá dinheiro, gente.

Planos malucos à parte, hoje eu resolvi levar meu conhecimento culinário um passo à diante e fazer meu primeiro macarrão com molho branco “à la restaurante italiano” sozinha. Estava sozinha em casa, e achei que era um dia propício para minha empreitada. Porque realmente foi isso. Uma empreitada enfrentada ao som do rádio (obrigatório) e com algumas pontadas de cólica que não passavam nunca.

Eu não sou uma pessoa super rápida. Ou é velocidade, ou é precisão. Então eu vou mais devagar para tudo dar certo no final. Demorei um considerável tempo descascando legumes e picando. Depois picando bacon. Depois colocando macarrão para cozinhar. Nesse ponto coube uma trapaça. Usei macarrão instantâneo. Você acha que eu ia usar macarrão de verdade para cozinhar para uma pessoa só? Sou uma garota do século XXI, querido. Praticidade é meu nome do meio.

Seguindo adiante, fui para as panelas propriamente ditas. Agora não me pergunte como, mas desse momento em diante eu consegui encher a pia de casca de legumes, usar umas 50 colheres diferentes, sub-queimar minha mão com macarrão, meu pé com molho branco, e ainda destruir a embalagem da maizena. A estúpida da maizena. O saquinho de papel veio colado na embalagem por dentro. Na hora de passar para o vidro, a mesa ficou a imagem do caos. E eu tirei a foto.

A pia ficou assim.

Eu juro que ouvi Deus rindo no meio da doidura. Engraçadinho ele. Acho que minha cara de desespero limpando molho branco do meu chinelo devia realmente estar digna de uma foto. Até eu tive que rir.

Entre mortos e feridos, todos se salvaram. O macarrão, o molho, a cozinha, minha mão, meu pé e até a maizena. E o resultado foi esse.

Com direito a damasco e suco de uva acompanhando! Você deve estar se perguntando se ficou bom. Sou perfeccionista, e acho que pesei um pouco na maizena. Mas quer saber? Ficou jóia! Fiz a manobra Ana Maria Braga e passei debaixo da mesa com meu prato. Literalmente.

Quando finalmente me sentei e contemplei o fruto do meu penoso trabalho, Deus não estava mais rindo. Ele estava sorrindo. E batendo palmas. Foi difícil, mas eu não desisti. Eu poderia ter escolhido o caminho mais fácil (tinha comida na geladeira), mas eu quis me desafiar, e venci.

Crescer não é fácil, sabe? Não é à toa que muitas vezes a gente prefere se apegar ao que é velho e conhecido, ao tudo aquilo que é confortável. Mas quem sabe quantas experiências boas a gente não perde por preguiça ou medo de tentar? O caminho mais estreito e difícil nos traz algumas dores de cabeça, frustrações e até umas queimaduras, mas também nos traz as sensações mais incríveis de superação e vitória. Quando olhamos para trás, vemos que estamos melhores do que antes.

Será que vale a pena? Eu acho que sim. Meu resto de macarrão na geladeira concorda comigo. E parece que Deus também.

Abraço a todos =)

Chegou a primavera!

22 set

Oi gente!

I’m so so (2 vezes mesmo) sorry por não ter postado no nosso Papo de Menina na última terça-feira. Foi uma mistura de dia muito complicado com um pequeno surto de total falta de inspiração. Mas vou me redimir nas próximas terças-feiras. 😉

Amanhã é tchan-tchan-tchan: o primeiro dia da primavera! Sim, uma das estações mais lindas do ano, trazendo a chuva de volta para esse cerrado que está amargando uma seca da moléstia, o verde para as paisagens, e é claro… flores!

O post então é uma homenagem a umas das criações mais espetaculares do Criador, que não economizou pincel e tinta na hora de soltar a criatividade. Há muitas flores incríveis na natureza, mas eu escolhi dez que achei particularmente lindas. Será que vocês concordam comigo?

Cambará

Lírio do Vale

Árvore Roda de Fogo (a flor dessa árvore)

Flor de Lotus

Margarida-amarela

Papoula Oriental

Aquilegia

Coração-sangrento (misturadas com as azuis não-me-esqueças)

Flor de Jade (parece de mentira de tão incrível!)

Brinco-de-princesa (umas das minhas favoritas! também com esse nome…)

Merece uma segunda foto. Não parece flor de desenho animado de tão perfeitinha? São de tirar o fôlego, não é? E ainda tem muitas outras lindas que ficaram de fora. Quem sabe eu não animo de postar outras?

Mas por hoje deixo vocês inspirados por essa amostra da nossa colorida criação.

Abraço florido a todos =)

Obs.: algumas imagens foram retiradas dos seguintes sites: http://bit.ly/q92Sah, http://bit.ly/pC1goa, http://bit.ly/rs1WuL, http://bit.ly/qLsrIh, http://bit.ly/pgmVhN, e Getty Images Brasil.