Tag Archives: Deus

Cordel de Natal

25 dez

Oi gente!

Hoje é dia 25 e não tinha como eu deixar de falar da história por trás de toda a comemoração: o nascimento de Jesus. Achei essa versão maaais brasileira e divertida da história: um corde de natal. O locutor parece até irmão do João Grilo, gente! Me deu saudade de Cordel Encantado.

E fica também como homenagem ao povo nordestino, porque Deus sabe se comunicar com qualquer pessoa em qualquer cultura. 🙂

 

Abraço natalino a todos =)

Anúncios

Vida com propósito

5 dez

“…mas uma coisa faço: esquecendo-me das coisas que ficaram para trás e avançando para as que estão adiante,
prossigo para o alvo, a fim de ganhar o prêmio da soberana vocação...”

Carta de Paulo aos Filipenses

Boa semana a todos =)

O que o céu diz

28 nov

“Acho difícil que um indivíduo contemplando o céu possa dizer que não existe um criador” – Abraham Lincoln.

Boa semana a todos =)

Inevitável imperfeição

21 out

Eu não sei quanto a você, mas para mim a realidade da imperfeição sempre foi algo difícil de engolir. Acredito que Deus criou os seres humanos originalmente para viver em um mundo perfeito. Mas adivinhe só? Graças a nossos ancestrais a perfeição desse mundo não durou nada e agora temos que lidar com problemas do lado de dentro e do lado de fora, todos os dias.

Quando se é um perfeccionista, a luta parece dez vezes maior. Em tudo buscamos um estado ideal que simplesmente não existe, seja no trabalho, nos relacionamentos, na maneira de agir, de pensar ou sentir. Se não soubermos controlar nossa ânsia pelo ideal, estamos fadados a um triste sentimento de derrota.

Nem só os perfeccionistas sofrem com isso. A verdade é que todos nós em algum momento olhamos para nossa vida e constatamos que ela não está acontecendo bem com gostaríamos. Não estamos tão bonitos ou tão em forma, nosso emprego não é tão interessante, o dia a dia não é tão emocionante, os projetos não estão em dia, não temos grana para tudo que queremos, não somos tão legais e pacientes como gostaríamos. Por mais que tenhamos alguns momentos de glória e merecido refrigério, a verdade é que em 90% do tempo estamos às voltas com todas as frustrações de um ser humano imperfeito vivendo em um mundo igualmente imperfeito.

Se você se identifica com essas frustrações, deixo algumas dicas de quem está aprendendo no meio do jogo o que é driblar o adversário.

1. Não existe perfeição: Essa palavra bem podia ser banida do planeta Terra se não fosse tão útil como força de expressão (eg: “Comprei um vestido perfeitooo!”). O fato é que quanto mais cedo aceitamos os erros e limitações como fatores normais e inevitáveis, mais fácil é ficar de bem com a vida. A mega fila do banco roubou 2 horas do seu dia? Normal! Você errou a mão e o molho ficou ruim? Acontece! Brigou com seu amigo? Relacionamentos são assim mesmo! Você não precisa sorrir de orelha a orelha diante de cada revés, mas também não precisa se descabelar como se fosse o fim do mundo. Essa é a vida. E ainda assim, ela é bonita.

2. Todo dia é um novo dia: Talvez você esteja familiarizado com essa cena: você coloca a cabeça no travesseiro e instintivamente fica remoendo o fora que deu, a estudada que não deu, o “feliz aniversário” que esqueceu de dar, o “me desculpa” que preferiu não falar, enfim, tudo aquilo que te colocou para baixo ao longo do dia. Sabe o melhor a fazer? Dormir. Não perde tempo, não. Dorme logo e bastante. Quando você acordar vai estar em um novo dia. Uma folha em branco, uma nova chance de esforçar mais, de pensar mais antes de agir, de aproveitar melhor seu tempo, de ser uma pessoa melhor com os que estão ao seu redor, de curtir mais a vida. Já te aviso que seu novo dia não vai ser perfeito. Mas sabe do quê? Pode ser realmente incrível.

3. Não seja seu próprio carrasco: Acredito que é essencial desenvolver a capacidade de se analisar e reconhecer todas as áreas em que precisa melhorar. Mas isso é muito diferente de se martirizar. Você não precisa ficar se matando de culpa o tempo todo por ter pisado na bola de novo. A culpa nos deixa irritados, deprimidos, frustrados, desesperançosos. Pessoas assim não vencem na vida. Elas azedam suas vidas e a vida de quem está por perto. E eu e você não queremos isso. Então quando a culpa tentar te manter no chão, pense em todas as muitas qualidades e aspectos positivos de sua personalidade. Pense em todos os seus acertos. Pense nos momentos em que você deu a volta por cima, deu um golpe de mestre, fez algo que parecia além de suas capacidades, foi além. Isso sim é um ótimo combustível para te manter firme no processo de se tornar uma pessoa melhor.

4. Pior do que errar, é não aprender e consertar: Se você já leu um pouco a Bíblia, talvez tenha notado que Deus é muito realista. Ele não fica chocado com nossos erros. Ele não balança a cabeça e diz “Tsc, tsc”. Ele oferece um caminho prático. Pisou na bola? Se arrependa, aprenda a lição e conserte o erro. Simples assim. A lamentação é pouco produtiva e surpreendentemente confortável. Você reclama do que deu errado, mas fica só no estágio do remorso, ou seja, não reflete sobre a raiz do problema e não faz nada para consertar o que aconteceu. Todos os caras relevantes da Bíblia cometeram erros feios, mas o que deu a palavra final na vida deles foi a atitude de se arrepender, pedir perdão e fazer o certo. Isso é caráter. E caráter é algo que todos nós precisamos.

5. A palavra é crescer: Existe um provérbio que eu adoro: O caminho do justo é como a luz da aurora, que vai brilhando mais e mais até se tornar dia perfeito. Isso é o que você deve almejar na sua vida: crescimento constante. É olhar para trás e perceber que você já melhorou muito. Pode estar anos-luz do que gostaria, mas definitivamente está muito melhor do que já foi. Não se conforme com tudo de ruim que acontece, seja por dentro ou por fora. Pelo contrário, lute para se tornar melhor e fazer do mundo um lugar melhor. Mas não se esqueça que isso leva tempo. O crescimento não é um processo de dias ou meses, é uma jornada de uma vida. Então siga em frente.

Essas são as dicas de hoje. Espero que sejam úteis para você na hora em que o frustração tentar te dominar! Precisamos nos lembrar que no final das contas, é a gente que escolhe a vida que quer ter. 😉

Abração a todos =)

Um dia de superação na cozinha

8 out

Não existe nada melhor do que chegar ao final de um ano contabilizando algumas conquistas. Sejam elas desejos antigos ou invenções de momento, a sensação de que realizamos algo é o que nos anima a encararmos desafios maiores pela frente.

Não, nós não estamos no final do ano. E ainda não contabilizei minha pretensa maior vitória do ano (estou a caminho!). Mas já consegui um outro feito, coisa que sempre quis fazer mas nunca tinha tido motivação suficiente para encarar: aprender a cozinhar.

Cozinhar é, em primeiro lugar, uma necessidade. Sempre pensei que mais cedo ou mais tarde estaria em alguma situação em que a danada da habilidade culinária fosse necessária. Morar fora, casar, cair em uma ilha deserta…sei lá, quando a gente menos espera podemos ter apenas uma panela e uns três infredientes à mão. O bote salva-vidas do microondas e das marmitas pode não estar sempre disponível, então é bom ter alguma noção básica na manga.

Cozinhar também é uma arte. Fico fascinada assistindo programas de culinária, com aqueles chefes incríveis capazes de transformar galinhas pretas mórbidas em pratos comestíveis dignos de prêmio (vi isso no programa Top Chef, caso esteja achando que estou apenas enfatizando meu argumento). Eles tem uma percepção sobre o quê combina com o quê, fazem milagre com quase nada e nos deixam maravilhados com suas manobras jedi.

Inspirada por essas motivações, decidi lá por  meados do primeiro semestre que queria aprender a cozinhar. Avisei para minha mãe que na próxima segunda-feira (o dia de todos os começos) ela teria uma sous-chef na cozinha. Eu precisava de um nome chique para manter a motivação alta. Acho que funcionou, considerando que já se passaram cinco meses e eu continuo determinada nas minhas panelas. Agora que estamos em uma temporada sem mãe em casa aderimos às marmitas (sou aprendiz de cozinheira, não a Tia Nastácia). Ainda assim, tenho orgulho de dizer que já abri mão de marmita alguns dias para continuar treinando minhas recém adquiridas habilidades culinárias.

Eu estou no nível arroz+feijão+frango+farofa. Por enquanto meu objetivo é fazer “bons básicos”. Até porque se tudo der errado isso já vai ser suficiente para ganhar alguma coisa cozinhando na terra do Tio Sam. A amostra de gringos que tivemos aqui em casa ficou significativamente impressionada com nosso arroz-e-feijão de cada dia. Foi suficiente para criarmos um não-oficial plano B familiar. Se tudo der errado, todo mundo vai para cozinha. Comida dá trabalho, mas dá dinheiro, gente.

Planos malucos à parte, hoje eu resolvi levar meu conhecimento culinário um passo à diante e fazer meu primeiro macarrão com molho branco “à la restaurante italiano” sozinha. Estava sozinha em casa, e achei que era um dia propício para minha empreitada. Porque realmente foi isso. Uma empreitada enfrentada ao som do rádio (obrigatório) e com algumas pontadas de cólica que não passavam nunca.

Eu não sou uma pessoa super rápida. Ou é velocidade, ou é precisão. Então eu vou mais devagar para tudo dar certo no final. Demorei um considerável tempo descascando legumes e picando. Depois picando bacon. Depois colocando macarrão para cozinhar. Nesse ponto coube uma trapaça. Usei macarrão instantâneo. Você acha que eu ia usar macarrão de verdade para cozinhar para uma pessoa só? Sou uma garota do século XXI, querido. Praticidade é meu nome do meio.

Seguindo adiante, fui para as panelas propriamente ditas. Agora não me pergunte como, mas desse momento em diante eu consegui encher a pia de casca de legumes, usar umas 50 colheres diferentes, sub-queimar minha mão com macarrão, meu pé com molho branco, e ainda destruir a embalagem da maizena. A estúpida da maizena. O saquinho de papel veio colado na embalagem por dentro. Na hora de passar para o vidro, a mesa ficou a imagem do caos. E eu tirei a foto.

A pia ficou assim.

Eu juro que ouvi Deus rindo no meio da doidura. Engraçadinho ele. Acho que minha cara de desespero limpando molho branco do meu chinelo devia realmente estar digna de uma foto. Até eu tive que rir.

Entre mortos e feridos, todos se salvaram. O macarrão, o molho, a cozinha, minha mão, meu pé e até a maizena. E o resultado foi esse.

Com direito a damasco e suco de uva acompanhando! Você deve estar se perguntando se ficou bom. Sou perfeccionista, e acho que pesei um pouco na maizena. Mas quer saber? Ficou jóia! Fiz a manobra Ana Maria Braga e passei debaixo da mesa com meu prato. Literalmente.

Quando finalmente me sentei e contemplei o fruto do meu penoso trabalho, Deus não estava mais rindo. Ele estava sorrindo. E batendo palmas. Foi difícil, mas eu não desisti. Eu poderia ter escolhido o caminho mais fácil (tinha comida na geladeira), mas eu quis me desafiar, e venci.

Crescer não é fácil, sabe? Não é à toa que muitas vezes a gente prefere se apegar ao que é velho e conhecido, ao tudo aquilo que é confortável. Mas quem sabe quantas experiências boas a gente não perde por preguiça ou medo de tentar? O caminho mais estreito e difícil nos traz algumas dores de cabeça, frustrações e até umas queimaduras, mas também nos traz as sensações mais incríveis de superação e vitória. Quando olhamos para trás, vemos que estamos melhores do que antes.

Será que vale a pena? Eu acho que sim. Meu resto de macarrão na geladeira concorda comigo. E parece que Deus também.

Abraço a todos =)

Chegou a primavera!

22 set

Oi gente!

I’m so so (2 vezes mesmo) sorry por não ter postado no nosso Papo de Menina na última terça-feira. Foi uma mistura de dia muito complicado com um pequeno surto de total falta de inspiração. Mas vou me redimir nas próximas terças-feiras. 😉

Amanhã é tchan-tchan-tchan: o primeiro dia da primavera! Sim, uma das estações mais lindas do ano, trazendo a chuva de volta para esse cerrado que está amargando uma seca da moléstia, o verde para as paisagens, e é claro… flores!

O post então é uma homenagem a umas das criações mais espetaculares do Criador, que não economizou pincel e tinta na hora de soltar a criatividade. Há muitas flores incríveis na natureza, mas eu escolhi dez que achei particularmente lindas. Será que vocês concordam comigo?

Cambará

Lírio do Vale

Árvore Roda de Fogo (a flor dessa árvore)

Flor de Lotus

Margarida-amarela

Papoula Oriental

Aquilegia

Coração-sangrento (misturadas com as azuis não-me-esqueças)

Flor de Jade (parece de mentira de tão incrível!)

Brinco-de-princesa (umas das minhas favoritas! também com esse nome…)

Merece uma segunda foto. Não parece flor de desenho animado de tão perfeitinha? São de tirar o fôlego, não é? E ainda tem muitas outras lindas que ficaram de fora. Quem sabe eu não animo de postar outras?

Mas por hoje deixo vocês inspirados por essa amostra da nossa colorida criação.

Abraço florido a todos =)

Obs.: algumas imagens foram retiradas dos seguintes sites: http://bit.ly/q92Sah, http://bit.ly/pC1goa, http://bit.ly/rs1WuL, http://bit.ly/qLsrIh, http://bit.ly/pgmVhN, e Getty Images Brasil.

Fotos do Mural: o pôr-do-sol de Uberlândia

2 ago

Oi gente!

Como prometido, hoje vamos falar de uma das fotos que estão no meu mural multicolorido.

Nessa foto, tirada pelo meu irmão, você vê o pôr-do-sol da nossa grandiosa capital do cerrado da janela do nosso apartamento. Sem querer puxar sardinha, mas o pôr-do-sol de Uberlândia é quase sempre bonito, especialmente nesses dias de inverno. Às vezes são tantas cores que eu fico impressionada. É uma mistura de azuis, rosas, laranjas e vermelhos incrível. Como diria minha bisavó, que Deus a tenha, se a gente pintasse em um quadro achariam que é de mentira.

Eu me lembrei de um texto também incrível de alguém que também gostava de observar o céu:

Os céus declaram a glória de Deus; o firmamento proclama a obra das suas mãos. Um dia fala disso a outro dia; uma noite o revela a outra noite. Sem discurso nem palavras, não se ouve a sua voz. Mas a sua voz ressoa por toda aterra, e as suas palavras, até os confins do mundo. Sl 19:1-4

As pessoas perguntam se Deus ainda fala, ou se algum dia Ele já falou. Mas eu e você sabemos que comunicação é algo que vai muito além de uma conversa, não é? Você pode se comunicar com alguém e mostrar seu carinho dando um presente, um abraço, um tapinha nas costas, flores, uma ajuda muito útil ou passando um tempo junto com essa pessoa. Mas se você for Deus, você pode fazer muito mais do que isso. Você pode fazer um pôr-do-sol todos os dias. E pode dizer para o mundo todo que você é Bom, Criativo e Poderoso.

Só que um pôr-do-sol é ultra rápido. Tanto que quando eu quero mostrar um para alguém aqui em casa, praticamente grito “Corre logo que você vai perder!!”. Em questão de pouquíssimos minutos tudo se desfaz e fica só a noite para contar a história, uma outra história para ser contada outro dia aqui.

Se você não prestar atenção, não vai ouvir a voz de Deus ecoando em todas as cores. Mas se parar, nem que seja por um minutinho, vai achar Deus. Deus não está escondido (e pra quê Ele estaria?). Ele está muito visível – e cheio de cores – para quem quer ver.

Abraço a todos =)